Pode comer chocolate na dieta? Confira dicas

  • por em 7 de janeiro de 2021
Pode comer chocolate na dieta

Venhamos e convenhamos, é muito difícil encontrar alguém que não goste de chocolate. Também não é para menos, já que ele é tão saboroso e existem versões que agradam os mais diferentes paladares. O chocolate, para muitos, chega a ser a um vício. Diante disso, bate aquela tristeza quando é preciso fazer alguma dieta. Isso porque o primeiro pensamento é: terei que cortar o meu chocolatinho. Mas será mesmo que não pode comer chocolate na dieta? Será que não tem uma maneira de colocar ele no cardápio sem prejudicar o progresso na perda de peso? O que não falta é gente opinando sobre esse questionamento. Contudo, a resposta pode variar de acordo com o tipo de chocolate que você escolher.

Afinal, pode comer chocolate na dieta?

Seria um sonho comer chocolate na dieta, né? Mas saiba que está mais para a realidade. Isso porque você pode sim comer chocolate na dieta. Mas saiba que não são todos os tipos que são os indicados para quem está em busca de emagrecer. Dessa forma, o chocolate ao leite, por exemplo, é um dos vilões da perda de peso. Porque ele contém muita gordura e açúcar. O mesmo vale para o chocolate branco, pois é repleto de sódio, gordura e açúcar.

Então qual é a melhor opção?

Em primeiro lugar, o exagero não faz bem para a saúde – e muito menos para a dieta. Portanto, não é preciso comer uma barra inteira de uma vez. Além disso, em vez de tornar o chocolate a sobremesa de cada refeição, porque não reservá-lo para ocasiões especiais?

Dito isso, a versão mais saudável para se adicionar ao cardápio é o chocolate amargo, mais especificamente aqueles que possuem uma concentração maior que 70% de cacau em sua composição. Essa versão possui uma quantidade bem menor de açúcares e gorduras.

Além disso, pesquisadores comprovaram que o consumo consciente e moderado desse tipo de chocolate traz diversos benefícios para a saúde. Ele tem o poder de:

  • Reduzir a pressão arterial;
  • Aumentar o HDL (o bom colesterol);
  • Proteger contra a oxidação do LDL;
  • Diminuir a resistência à insulina.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.