Jhovana Kelly perde 23 kg após sofrer bullying na escola

Esse dia nunca sairá da minha mente. No meu primeiro dia de aula no quinto ano do ensino fundamental em uma escola nova e enorme, o oposto da minha antiga, que era na roça e minuscula. Naquela noite estava tão ansiosa que mal dormi a noite.

No dia seguinte fui uma das primeiras a chegar na sala de aula, era tão tímida que me sentei em um cantinho e nem olhava direito para os outros alunos.

Neste meio tempo, os alunos foram chegando, e todos já estavam em seus lugares, até que entrou um garoto homossexual, que usava roupas bem diferentes, pintava seu cabelo com cores bem chamativas e de fato, chamava bastante atenção. Jamais tinha visto alguém tão diferenciado e nem conseguia tirar os olhos dele. Quando incomodado virou para mim e disse ‘o que você esta olhando, seu bolo fofo? Bolo fofo, gorducha’… e começou a rir.

Quando ele falou em tom agressivo, toda a turma olhou, muitos começaram a rir, outros gritaram bolo fofo também. Fiquei sem conseguir dizer uma palavra sequer. Sabe quando o coração gela e o mundo parece estar parado? Então, é exatamente assim que me senti. Abaixei a cabeça e comecei a chorar.

Essa escola ficava na cidade, cerca de 15 quilômetros de onde eu morava. Eu tinha que pegar um ônibus na hora de voltar. Quando o ônibus parou, desci correndo e não parei, corri, corri muito. E quase na porta de casa já não estava aguentando mais. O suor tomava conta de mim, mal respirava direito, sentia uma dor forte nas pernas e na lateral da barriga. Fui obrigada a parar para descansar, parei encostada em um pé de goiaba, e não resistindo a emoção, comecei a chorar. Naquele momento tive a certeza de que mudaria aquela situação e não seria mais gorda.

Pequei toda a humilhação e vergonha acumulada dentro de mim e usei como força para começar a correr e treinar todos os dias, de manhã e depois da aula. Eu corria incontáveis horas por dia, sempre que minha perna fadigava, me recordava daquelas palavras pesadas e corria muito, até não aguentar mais, no limite do meu corpo.

Fiz uma mudança na minha alimentação de forma bem radical, comecei a tomar chá e comer saladas, sempre que sentia vontade de comer eu me levantava e simplesmente ia correr. Percebi que quando corria a vontade de comer logo passava, me sentia forte por fazer aquilo.

Naquele primeiro dia de aula eu pesava 75 quilos.

Um pouco mais de um mês eu estava com 52 quilos.

https://www.instagram.com/p/B8Kln6MBQJF/

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Saúde & Beleza