Benefícios do pequi: fruto faz bem para o fígado

  • por em 13 de janeiro de 2021
benefícios do pequi

Você conhece pequi? Ele divide opiniões: ou você o ama muito, ou não é nada fã dele. No entanto, não podemos negar que o pequi é repleto de nutrientes, como as vitaminas, fibras e antioxidantes. Além disso, o seu nome faz jus a suas características, isso porque quer dizer “pele espinhenta” e o alimento possui um caroço repleto de uma espécie de espinhos. Vale ressaltar que o fruto é proveniente de um bioma repleto de brasilidade: o Cerrado. Com uma flor belíssima, as árvores de pequi chamam a atenção de todos. Ademais, são muitos os benefícios do pequi para a saúde e é possível ingeri-lo de inúmeras formas. Basta deixar a criatividade falar mais alto e implementá-lo nas mais diferentes receitas. Porém deve-se consumi-lo com cautela, pois contém muitas calorias. Desse modo, cerca de 100g do alimento contém 203 calorias.

Benefícios do pequi

Ajuda a fortalecer a imunidade

O pequi é rico em fibras e vitamina C, conta com, aproximadamente, 12mg por unidade. Dessa maneira, por ter essa vitamina, o pequi atua como anti-inflamatório. Desse modo, ajuda a fortalecer a imunidade.

Protege o cérebro e o fígado

Não só, é rico em vitamina B1, a tiamina, importante para a saúde cerebral, além de proteger a saúde do fígado. Em resumo, ela ajuda a desacelerar o processo neurodegenerativo e previne que doenças como a hepatite prejudiquem o fígado. Por fim, também contém grande quantidade de vitamina B3 (niacina), que beneficia o coração.

Facilita o trânsito intestinal

A princípio, devido à abundância de fibras, previne a prisão de ventre, que pode ser causada pela pouca ingestão de alimentos ricos em fibras, responsáveis por facilitar o trânsito intestinal.

Como consumir

Utiliza-se a polpa do pequi em preparações salgadas e de diversas formas:

  • Em conserva
  • Em pasta
  • Suco
  • Em receitas salgadas, como a mais conhecida: arroz com pequi, frango com pequi, entre outros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.